sábado, 28 de fevereiro de 2009

PRECISAMOS VIGIAR !




CDs e DVDs piratas vendidos como originais

CDs e DVDs piratas não são vendidos somente em ambulantes.
Em 2008, a Associação Antipirataria de Cinema e Música (APCM) recebeu 2.300 denúncias de consumidores que compraram ou alugaram CDs e DVDs pirateados oferecidos como produtos originais, informa Tiago Aguiar, coordenador jurídico da associação. Das denúncias, 25% representavam estabelecimentos comerciais fixos e 28% se referiam a locadoras.
Esta semana, mais um caso de venda irregular de CDs e DVDs foi registrado em Goiânia, onde uma consumidora adquiriu um CD do cantor Amado Batista, pelo valor supostamente promocional de 15,90 reais, e descobriu que o produto era ilegal pelas mãos do próprio artista, ao pedir um autógrafo.
A denúncia levou à apreensão de 3 mil CDs e DVDs ilegais na rede de lojas Som Livre - considerada tradicional em Goiânia - e à prisão do empresário Carlos Gomes, que chegou a presidir uma associação de combate à pirataria de CDs em Goiânia, segundo informações da Delegacia Estadual do Consumidor (Decon) de Goiânia.
Conforme alerta Aguiar, a falsificação em lojas fixas e locadoras não é identificada tão facilmente pelo consumidor como ocorre com produtos oferecidos em camelôs ou ambulantes. Algumas dicas simples podem evitar que o cliente desembolse um valor de mercado por um produto falso.
Confira duas dicas básicas para evitar a compra de um CD ou DVD pirateado:
Cor da mídia
A cor da mídia faz diferença por conta do processo de produção. Segundo Aguiar, na maioria dos casos, o lado de gravação dos dados do produto original é prateado (espelhado) já que após o processo de gravação dos dados a mídia passa por um processo de espelhagem para aprimorar a leitura dos dados pelo laser. Já os produtos piratas são produzidos, mais precisamente queimados, com suportes regraváveis diretamente nas mídias, que geralmente são mais esverdeadas para CDs e da cor roxa para DVDs.
Código da IFPI
O processo de prensagem de CDs e DVDs inclui a gravação de um código na parte central da mídia. Ao lado do código no miolo do produto original estão gravadas as letras IFPI, sigla em inglês para Federação Internacional da Indústria Fonográfica.
A APCM recebe denúncias pelo telefone 0800 113 941 ou pelo e-mail contato@apcm.org.br. O site da associação está fora do ar após ter sido invadido por crackers em defesa do site Legendas.TV, que chegou a ser retirado do ar pela entidade, mas voltou a funcionar nesta quinta-feira (19/02).
Fonte: Boletim ABPD
Obs: Para visualizar melhor as imagens, clique nelas.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

CD - AME MESMO ASSIM - CRISTINA MEL (MK MUSIC)

Já está disponivel o CD - Ame Mesmo Assim, novo lançamento da Cristina Mel.
Com produção musical de Rogério Vieira e concepção de arte de Sérgio Menezes (capa e encarte Digital Design), Ame Assim é o quarto trabalho de Cristina Mel pela MK. Quem já ouviu garante que é um dos mais, se não, o mais lindo de todo o ministério da cantora.
"Sou suspeita para falar, conta Mel, mas estou tão feliz com o resultado, estou tão realizada com todo o carinho, o cuidado, o amor com que tenho sido tratada na MK, que sei que tudo isso foi refletido nesse trabalho e por isso, esse CD chegará a cada lar com muito amor, muito carinho, muito mel para cada coraçãozinho que esse CD alcançar."

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Aniversário de minha esposa - Neide Guimarães



































































No mundo da etiqueta, é um pecado se revelar a idade de uma mulher. Mas no caso de minha bela esposa, é um verdadeiro pecado, justamente não revelar, pois são 45 anos com uma carinha de 32. Pele linda, morena, que abençoada pelo Nosso Deus Verdadeiro, não aparenta que esta mulher, mãe e avó, tenha a idade biológica registrada na carteira.
Neste 13 de fevereiro, esta é a homenagem que este blogueiro apaixonado faz a sua amada...

FELIZ ANIVERSÁRIO..minha bela Neide!!!

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Com a palavra a ABPD

Música gospel se moderniza e ganha o mercado
A busca pelo equilíbrio emocional e espiritual faz crescer a cada dia no mercado da indústria cultural diferentes formas de expressar e manifestar a postura perante a vida. Nesse sentido o setor que mais cresce em todo o Brasil dentro da expressividade musical é o segmento gospel. Dados da Associação Brasileira de Produtores de Discos (ABPD) apontam que essa variação musical ocupa o segundo lugar entre os gêneros musicais campeões de vendas no país, atras apenas do pop-rock.
E a tendência segundo especialistas é que esse nicho não pare de crescer, sobretudo por conta das novas gravadoras que vem acompanhado as exigências de mercado, transformando as produções cada vez mais refinadas e profissionais.
O termo gospel tem sua origem na língua inglesa como derivação de god-spell, que significa boas novas, uma alusão à chegada de Cristo ao mundo que se popularizou dentro da comunidade protestante negra norteamericana no início do século 20.
Buscando mais ao fundo suas raízes é possível perceber que a origem longínqua deste estilo musical vem de influência das canções tristes entoadas pelos escravos dos Estados Unidos, no século 19. O estilo ganhou força entre os freqüentadores de igrejas protestantes negras nos EUA, no começo do século passado e partir daí com o crescimento do movimento evangélico em todo o mundo essas músicas ganharam mais admiradores. E quase ninguém sabe que um dos maiores divulgadores do gênero foi Elvis Presley.
Segundo a professora Magali Cunha, da Universidade Metodista de São Paulo, "nos anos 2000, a música gospel, nos EUA e no Brasil, passa a ser sinônimo de música contemporânea cantada nas igrejas".De acordo ainda com a professora, os discos lançamentos no finalzinho do ano passado e os programados para este ano, abrangem diferentes sub-gêneros dentro da musicalidade gospel. "Isso porque expressar o sentimento de fé ou adoração é uma atividade muito particular que cada indivíduo busca da melhor forma que lhe convier, se apropriando dessa máxima surgem gravações para louvar a Deus por meio do rock, pop, jazz, samba e até axé, entre outros.
Fonte: Boletim ABPD

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

Livro " Namastê - missão de resgate na Índia (MK EDITORA)


Um dos países mais místicos e surpreendentes do mundo, a Índia está mais do que na moda, principalmente com a estréia da nova novela das oito da Rede Globo, "Caminho das Índias", que tem mostrado um pouco da complexa cultura desses país. Lançado pela MK Editora e escrito por Antônio Cláudio de Souza, o livro "Namastê - missão de resgate na Índia" é um romance de ficção baseado em fatos reais, onde o leitor se vê às voltas com ocultismo, magia, assassinatos e a diferença que faz ser ou não de Deus em um país com mais de um milhão de deuses: a misteriosa e exótica Índia.Para ler a matéria na íntegra no Portal Elnet e saber mais sobre o livro "Namastê" clique aqui.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Matéria da Veja ed. 2098 " Canta com Fé"

Gostaria de falar com orgulho, sobre esta matéria veiculada na revista Veja, desta semana. Contudo ninguem do mercado gospel, pode concordar com a afirmação da revista que o cd mais vendido nos ultimos 6 meses é o do Padre Fábio de Melo. Que a revista, não goste da música evangélica, vá lá, mas mentir descaradamente, diminuindo acintosamente o verdadeiro fenômeno da música brasileira (Regis Danese - Line Records), tanto em execução nas rádios (1º lugar da NATIVA FM 96,5 - Rio de Janeiro/secular), quanto em vendagem de cds, no mercado legal (1 milhão de cópias) como no mercado pirata (quantidade incalculável). Quem não ouviu, na rua, num ponto de onibus, na frente de um shopping a música "Faz um milagre em mim"?
O que faremos nós? Não vamos nos importar, porque é um produto da concorrente? Será que este acinte, nas páginas da Veja, não deve atingir ao mercado evangélico como um todo? A Veja demostrou nesta matéria profundo desconhecimento do nosso mercado e profundo preconceito com os cantores evangélicos, rotulando-os e diminuindo-os, como se não fossem nada, neste país onde a industria secular fonográfica, está no buraco, falida e a música evangélica, com campeões de vendas, ano após ano, a exemplo de Diante do Trono, Aline Barros, Fernanda Brum, J. Neto, Jamily, Fernandinho, Toque no Altar, Cassiane, Nani Azevedo, Trazendo a Arca, Lázaro (fenômeno independente de venda de cds,dvds e também de apresentações) e agora Régis Danese, com esta venda histórica em 5 meses.
Afinal, o que falta ao nosso mercado, para não sofrer tamanho desprezo da mídia nacional? Lobby ? Assessoria de imprensa hábil?
As cabeças pensantes das gravadoras evangélicas deste país, não podem deixar isto "barato". Faz-se necessário uma reação, afinal, hoje lideramos a venda de CD e DVDS no país, gerando empregos e impostos. Esta é a minha opinião.